Sobre o evento de Dirofilariose em SP

Tivemos uma entrevista com a madrinha do evento em SP, Luiza Cervenka e perguntamos sobre sua opinião quanto ao evento e sua importância.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 12.02.32Luiza Cervenka é bióloga, mestre em Psicobiologia (Comportamento Animal) e especialista em jornalismo. Desde 2010 trabalha como terapeuta comportamental de cães e gatos, na sua empresa Bichoterapeuta. 

Assina o blog Comportamento Animal do Estadão e a coluna Link Pet na Record News. Também leva informações a tutores, através do seu canal no YouTube.

  1. Qual foi sua visão sobre o evento de dirofilariose em São Paulo?

Eu achei muito interessante e completo. Além da coleta de sangue, foi feita a avaliação e explanação sobre o que é a dirofilariose. De extrema importância para a população.

2. Você acredita que as expectativas foram atendidas?

Creio que sim. Foram feitos os 100 exames e muitas pessoas agora começaram a se preocupar em prevenir seu cão contra a doença.

3. Qual foi sua percepção quanto a aceitação da campanha pelos tutores que passaram pelas tendas de atendimento?

Muitos passavam curiosos e outros com medo. Quando falava em coleta de sangue, melindrava muitos tutores. Porém, bastava uma explicação mais aprofundada, que o receio dava lugar ao cuidado com o amigo peludo.

 

Que venha o evento do Rio!

 

Entrevista com a Profa Dra Maria Helena Larsson

Entrevista com uma sumidade quando o assunto é cardiologia veterinária, Maria Helena Larsson é professora da Faculdade de Medicina Veterinária da USP e grande referência em pesquisas e trabalhos na área.

Como a senhora vê a evolução da Cardiologia Veterinária da década de 70 para os dias atuais?

larsson-2.jpgNestas quase cinco décadas, a Cardiologia Veterinária no país apresentou grande avanço, sem  dúvida. Na década de 70, o exame de um paciente cardiopata resumia-se à anamnese, ao exame físico, à radiografia de tórax e ao eletrocardiograma, este mais na segunda metade da década. Sucessivamente, somaram-se ao exame cardiológico outros procedimentos como ecocardiograma e monitorização eletrocardiográfica ambulatorial (sistema Holter) e aferição da pressão arterial sistêmica. Atualmente, podem-se realizar ecocardiogramas em suas diferentes modalidades como eco tecidual, eco 3D, além de outros procedimentos intervencionistas, estes últimos menos difundidos em nosso meio.

No meu entender, essas novas tecnologias  que surgiram e são utilizadas atualmente contribuíram  para a diminuição, ou mesmo, esquecimento de se realizar um exame físico completo e minucioso, envolvendo, principalmente, a percussão e a auscultação torácicas.

2. O que a senhora acha da Cardiologia Veterinária brasileira no cenário mundial?

Em se tratando dos colegas que se dedicam quase que exclusivamente à Cardiologia, e frequentando os congressos internacionais com assiduidade, posso afirmar que a Cardiologia Veterinária Brasileira está bem frente aos cenário mundial, embora isso não seja reconhecido.

3.  Qual a sua opinião sobre a concessão do título de especialista em Cardiologia Veterinária?

Creio que é hora, sim, de a SBCV conceder esse título, desde que seja de forma justa e a quem de direito.

4. Após 45 anos de docência, quais as principais lições e conselhos que a senhora tem a oferecer aos novos médicos veterinários?

Após estas quatro décadas e meia de atuação na clínica, das quais  as três últimas mais dedicadas à cardiologia, o que posso dizer aos novos  colegas é que não desanimem nunca, mesmo frente às dificuldades que parecem, no momento, intransponíveis e o grande segredo é estudar, estudar, estudar…SEMPRE para se manter atualizado.

A Profa Dra Maria Helena Larsson é graduada em Medicina Veterinária pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (1970), mestrado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (1976) e doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (1979). Atualmente é professor titular da Universidade de São Paulo. 

Novidades do final de semana!

Atenção leitores!!!

Aproveitando que a semana está chegando ao final, que tal conferir a Agenda Científica da SBCV no nosso site?

O final de semana está cheio de novidades!

Neste sábado, a partir das 14:00h, iremos conversar sobre os casos complicadiológicos na UNIP (Rua Dr Bacelar). A participação de todos é muito importante nessa troca de experiências! Inscrições pelo site da SBCV.

No domingo, a SBCV estará no parque Villa Lobos, a partir das 10h, na Campanha de Campanha de Combate à Dirofilariose. A família toda é bem vinda! Haverá teste GRATUITO, cordialmente cedido pela ALERE para os 100 primeiros cães que participarem da campanha.

diro2

E por último, os veterinários de plantão não podem perder o Curso Internacional de Emergências Cardiovasculares que acontece na primeira semana de Novembro! As inscrições pelo site já estão abertas! Aproveite e se inscreva pois haverá virada dos valores das inscrições após o dia 30/09 (Sábado!!!) !

Até breve!

Os eventos de Diro estão chegando!

Convidamos a todos a participar dos evento em SP, Santos e Rio de Janeiro oferecendo exames e apresentando a proprietários de cães e gatos a importância do diagnóstico, prevenção e tratamento contra a Dirofilariose ou o verme do coração!
Participem!!! O primeiro acontecerá este sábado!

WhatsApp Image 2017-09-15 at 17.17.25

Hoje é o nosso dia!!

dia do vet

Hoje é o dia daqueles que escolheram a profissão por amor.

Cujos pacientes, apesar de não falarem, são capazes de demonstrar claramente o que sentem e como estão. Isso só é capaz, porque a conversa é feita através do coração!

Nós, da diretoria da SBCV, gostaríamos de dizer que somos gratos por poder representar vocês .

Tenham certeza de que nossa maior preocupação é o sucesso e o crescimento de nossa profissão e dos profissionais que batalham todos os dias pelos animais!

Parabéns!

 

Campanha de combate a DIROFILARIOSE

Pessoal, o vídeo da nossa campanha contra a Dirofilariose está pronto e ficou show!

Ele faz parte da série de eventos que estamos organizando para os tutores de animais conhecerem um pouco mais da doença e saberem como funciona o diagnóstico, tratamento e prevenção.

Teremos três eventos:

  • Santos (17/09 na PRAÇA DOS CÃES, das 09 as 12hs)
  • São Paulo (01/10 no PARQUE VILA LOBOS, na área dos cães, das 10 as 17 horas)
  • Rio de Janeiro ( data a confirmar, na UFF Universidade Federal Fluminense)

Assistam e compartilhem, esta informação é importante para todos os proprietários de pets.

Nossos mais sinceros agradecimentos à Luiza Cervenka, madrinha de nossa campanha, à VET SMART, à alere que cede os kits para o teste durante os três eventos que acontecerão, a Ampara e claro aos artistas, Celso Zucatelli, Anderson Bizzocchi e Fabíola Reipert que participaram do vídeo e cederam seus cachês em prol da causa. É muito legal ver que acima de tudo, vocês são amantes dos animais e também lutam pelo bem estar deles!

 

Novidades chegando!

WhatsApp Image 2017-08-20 at 22.21.01

Como estão, colegas cardiólogos?

Como sabem, a Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária assumiu um compromisso com seus associados, de a cada 3 anos, promover uma edição do Congresso Brasileiro de Cardiologia Veterinária, para que por meio deste possamos todos reciclar nossos conhecimentos na área.

Gostaríamos de informar a todos os associados que os preparativos para o Congresso de 2018 já foram iniciados! O evento ocorrerá em novembro e pela primeira vez será sediado fora da cidade de São Paulo, em Campos de Jordão!!! A grade científica já está sendo montada, e contaremos com a presença de palestrantes internacionais, além dos principais veterinários atuantes na área no Brasil!

Contamos com a presença de todos vocês! Em breve divulgaremos mais informações!!

Dica de texto científico da semana

Dando continuidade ao tópico da Dirofilariose, a dica científica dessa semana
traz dois trabalhos bastante citados no nosso Fórum Internacional.
Não é novidade que a presença dos vermes chicoteando as artérias pulmonares
caudais causa uma reação inflamatória resultando em um quadro de endoarterite
proliferativa e tromboembolismo, o que leva ao aumento da pressão arterial
pulmonar de forma progressiva e crônica.


O ecocardiograma transtorácico é o método não invasivo mais comumente
utilizado para estimar a pressão arterial pulmonar. No entanto, na ausência de
regurgitação tricúspide ou pulmonar essa estimativa não pode ser realizada.
Existe alguma outra forma de estimar a pressão arterial pulmonar nessa
situação? Será que algum outro método pode ser sensível o suficiente? E o que
o efeito Windkessel pode ter a ver com isso?
Seguem abaixo as referências dos trabalhos que desenvolveram uma possível
solução para esse problema:
VENCO, L.; MIHAYLOVA, L.; BOON, J. A. Veterinary Parasitology Right
Pulmonary Artery Distensibility Index (RPAD Index). A field study of an
echocardiographic method to detect early development of pulmonary
hypertension and its severity even in the absence of regurgitant jets for Doppler
evaluation in heartworm-infected dogs. Veterinary Parasitology, v. 206, n. 1-2,
p. 60–66, 2014.
VISSER, L. C.; IM, M. K.; JOHNSON, L. R.; STERN, J. A. Diagnostic Value of
Right Pulmonary Artery Distensibility Index in Dogs with Pulmonary
Hypertension: Comparison with Doppler Echocardiographic Estimates of
Pulmonary Arterial Pressure. Journal of Veterinary Internal Medicine, 30, p. 543–
552, 2016.
Boa leitura!