Novidades do final de semana!

Atenção leitores!!!

Aproveitando que a semana está chegando ao final, que tal conferir a Agenda Científica da SBCV no nosso site?

O final de semana está cheio de novidades!

Neste sábado, a partir das 14:00h, iremos conversar sobre os casos complicadiológicos na UNIP (Rua Dr Bacelar). A participação de todos é muito importante nessa troca de experiências! Inscrições pelo site da SBCV.

No domingo, a SBCV estará no parque Villa Lobos, a partir das 10h, na Campanha de Campanha de Combate à Dirofilariose. A família toda é bem vinda! Haverá teste GRATUITO, cordialmente cedido pela ALERE para os 100 primeiros cães que participarem da campanha.

diro2

E por último, os veterinários de plantão não podem perder o Curso Internacional de Emergências Cardiovasculares que acontece na primeira semana de Novembro! As inscrições pelo site já estão abertas! Aproveite e se inscreva pois haverá virada dos valores das inscrições após o dia 30/09 (Sábado!!!) !

Até breve!

Os eventos de Diro estão chegando!

Convidamos a todos a participar dos evento em SP, Santos e Rio de Janeiro oferecendo exames e apresentando a proprietários de cães e gatos a importância do diagnóstico, prevenção e tratamento contra a Dirofilariose ou o verme do coração!
Participem!!! O primeiro acontecerá este sábado!

WhatsApp Image 2017-09-15 at 17.17.25

Hoje é o nosso dia!!

dia do vet

Hoje é o dia daqueles que escolheram a profissão por amor.

Cujos pacientes, apesar de não falarem, são capazes de demonstrar claramente o que sentem e como estão. Isso só é capaz, porque a conversa é feita através do coração!

Nós, da diretoria da SBCV, gostaríamos de dizer que somos gratos por poder representar vocês .

Tenham certeza de que nossa maior preocupação é o sucesso e o crescimento de nossa profissão e dos profissionais que batalham todos os dias pelos animais!

Parabéns!

 

Campanha de combate a DIROFILARIOSE

Pessoal, o vídeo da nossa campanha contra a Dirofilariose está pronto e ficou show!

Ele faz parte da série de eventos que estamos organizando para os tutores de animais conhecerem um pouco mais da doença e saberem como funciona o diagnóstico, tratamento e prevenção.

Teremos três eventos:

  • Santos (17/09 na PRAÇA DOS CÃES, das 09 as 12hs)
  • São Paulo (01/10 no PARQUE VILA LOBOS, na área dos cães, das 10 as 17 horas)
  • Rio de Janeiro ( data a confirmar, na UFF Universidade Federal Fluminense)

Assistam e compartilhem, esta informação é importante para todos os proprietários de pets.

Nossos mais sinceros agradecimentos à Luiza Cervenka, madrinha de nossa campanha, à VET SMART, à alere que cede os kits para o teste durante os três eventos que acontecerão, a Ampara e claro aos artistas, Celso Zucatelli, Anderson Bizzocchi e Fabíola Reipert que participaram do vídeo e cederam seus cachês em prol da causa. É muito legal ver que acima de tudo, vocês são amantes dos animais e também lutam pelo bem estar deles!

 

Novidades chegando!

WhatsApp Image 2017-08-20 at 22.21.01

Como estão, colegas cardiólogos?

Como sabem, a Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária assumiu um compromisso com seus associados, de a cada 3 anos, promover uma edição do Congresso Brasileiro de Cardiologia Veterinária, para que por meio deste possamos todos reciclar nossos conhecimentos na área.

Gostaríamos de informar a todos os associados que os preparativos para o Congresso de 2018 já foram iniciados! O evento ocorrerá em novembro e pela primeira vez será sediado fora da cidade de São Paulo, em Campos de Jordão!!! A grade científica já está sendo montada, e contaremos com a presença de palestrantes internacionais, além dos principais veterinários atuantes na área no Brasil!

Contamos com a presença de todos vocês! Em breve divulgaremos mais informações!!

Dica de texto científico da semana

Dando continuidade ao tópico da Dirofilariose, a dica científica dessa semana
traz dois trabalhos bastante citados no nosso Fórum Internacional.
Não é novidade que a presença dos vermes chicoteando as artérias pulmonares
caudais causa uma reação inflamatória resultando em um quadro de endoarterite
proliferativa e tromboembolismo, o que leva ao aumento da pressão arterial
pulmonar de forma progressiva e crônica.


O ecocardiograma transtorácico é o método não invasivo mais comumente
utilizado para estimar a pressão arterial pulmonar. No entanto, na ausência de
regurgitação tricúspide ou pulmonar essa estimativa não pode ser realizada.
Existe alguma outra forma de estimar a pressão arterial pulmonar nessa
situação? Será que algum outro método pode ser sensível o suficiente? E o que
o efeito Windkessel pode ter a ver com isso?
Seguem abaixo as referências dos trabalhos que desenvolveram uma possível
solução para esse problema:
VENCO, L.; MIHAYLOVA, L.; BOON, J. A. Veterinary Parasitology Right
Pulmonary Artery Distensibility Index (RPAD Index). A field study of an
echocardiographic method to detect early development of pulmonary
hypertension and its severity even in the absence of regurgitant jets for Doppler
evaluation in heartworm-infected dogs. Veterinary Parasitology, v. 206, n. 1-2,
p. 60–66, 2014.
VISSER, L. C.; IM, M. K.; JOHNSON, L. R.; STERN, J. A. Diagnostic Value of
Right Pulmonary Artery Distensibility Index in Dogs with Pulmonary
Hypertension: Comparison with Doppler Echocardiographic Estimates of
Pulmonary Arterial Pressure. Journal of Veterinary Internal Medicine, 30, p. 543–
552, 2016.
Boa leitura!

PRÓXIMOS EVENTOS -08.17 –PALESTRA MARLOS

Pessoal,

Na semana passada entrevistamos a MV Pamela Silvestre Backschat sobre as impressões e opiniões dela sobre o ACVIM Forum, o maior evento mundial no que concerne as novidades científicas da cardiologia veterinária.

Na semana que vem teremos o prazer de contar com o Prof. Dr Marlos Gonçalves Sousa, em um webinar gratuito patrocinado pela parceira Impulse! O Prof Marlos irá nos detalhar em primeira mão os resultados e as repercussões dos principais trabalhos apresentados no ACVIM, antes mesmo que as publicações tenham saído!

Não perca!!!

Inscrições através do site https://webinar.inpulse.vet.br/

20245910_1868930673434334_4559156475732013032_n

Entrevista – ACVIM com a Dra Pamela Silvestre Backschat

WhatsApp Image 2017-07-18 at 13.09.481)Como foi sua experiência no ACVIM (American College of Veterinary Internal Medicine) em 2017?

Minha experiência foi fantástica, não só foi minha primeira experiência fora do Brasil, como foi a primeira vez que tive a oportunidade de estar no ACVIM. Pude estar próxima de grandes nomes da medicina veterinária e, principalmente, dos meus ídolos da Cardiologia Veterinária, o que me renovou a inspiração na área e a vontade de promover meu melhor a cada dia.

2)Quais as principais novidades apresentadas no Congresso no que concerne a Cardiologia veterinária?

As novidades foram modestas na área de Cardiologia. Pude assistir palestras de cunho cirúrgico, desde atualidades no procedimento de valvuloplastia por balão e abordagem de estenose subaórtica em crianças. Algumas palestras envolvendo análises de ECG e Holter evoluindo para eletrofisiologia e ablação de flutter atrial. Mas impossível não dizer que o terceiro dia, no qual apresentariam os guidelines, era o mais esperado do congresso para novidades. Nesse dia foi apresentado o estudo VALVE, que compara sobrevida de animais que foram tratados com a terapia convencional (Pimobendan + Furosemida + IECA) com animais que receberam a terapia de Pimobendam + Furosemida, e aparentemente, não houve efeito positivo, ou seja, não houve diferença na sobrevida dos animais, ao se adicionar o IECA em cães no estágio C da doença valvar mitral mixomatosa. Na minha opinião, foi o estudo que mais intrigou a todos da plateia, houve discussões sobre os resultados na tentativa de defesa dos IECA, mas na minha opinião, acredito que mais estudos surgirão a partir deste para podermos responder de fato a real diferença do medicamento no tratamento da doença.

3)Qual foi a repercussão da apresentação dos resultados do estudo EPIC e qual a sua opinião?

A repercussão foi boa, uma vez que, os dados do estudo foram incluídos no guideline atual da doença valvar mitral mixomatosa. Acredito que daqui por diante, o uso do pimobendan irá aumentar ainda mais, mas claro, que o uso dessa medicação deve ser utilizada da maneira como o estudo revelou resultados, ou seja, no estadiamento da doença com as devidas alterações estudadas, no qual o remodelamento cardíaco atende aos critérios propostos pelo estudo, para que o uso desta não se torne indiscriminada.

4)E quanto as apresentações do novos guidelines de doença valvar mitral e hipertensão, qual foi a repercussão no evento?

Esse dia foi o mais movimentado do congresso, salas cheias e muitas pessoas permaneceram em pé ao fundo para poderem assistir a apresentação dos guidelines. De maneira geral, as mudanças foram discretas, mas é importante saber que os pesquisadores se preocupam para ainda termos informações atualizadas sobre os principais assuntos que nos rodeiam na cardiologia veterinária.

No guideline da Doença valvar mitral mixomatosa foi incluído o estágio B2 avançado, que o remodelamento atende aos critérios do estudo EPIC e houve consenso no uso do Pimobendam/BID, já até mesmo indicando o reparo valvar cirurgicamente, se possível. No estágio C da doença, houve consenso no acréscimo da espironolactona ao tratamento.Ainda no mesmo guideline, no estágio D, não houve consenso no uso do sildenafil para tratamento da hipertensão pulmonar, ao menos que esta se classifique como importante e sintomática (síncope após atividade, insuficiência cardíaca congestiva direita) e, se anteriormente já houve a otimização de tratamento da insuficiência cardíaca congestiva esquerda, a partir daí sim o medicamento foi justificado.

No guideline de Hipertensão, manteve-se a seleção de pacientes que apresentam lesão em órgão-alvo (LOA) e a presença de uma condição associada a hipertensão secundária para inicio de tratamento. Os valores foram reclassificados como se segue:  150mmHg de pressão arterial sistólica (PAS) como risco mínimo para LOA, 150-169mmHg de PAS como bordeline ou baixo risco para LOA, 160-179mmHg dde PAS como hipertenso e, portanto, risco moderado de LOA, e por fim, acima de 180mmg de PAS hipertensão importante e com alto risco de LOA.

5)Você acha que ir ao ACVIM é um investimento válido para profissionais brasileiros?

Sim, e após minha primeira vez, quero que aconteça a segunda, a terceira…

O congresso além de nos apresentar inúmeras palestras de assuntos variados da medicina interna, nos proporciona a vivência, mesmo que em poucos dias, com grandes pesquisadores de todas as áreas e isso, pra mim, foi suficiente para poder renovar toda inspiração que cultivo, para sempre me manter atualizada e poder dessa forma propiciar um melhor atendimento aos nossos pacientes.

 

Pamela Silvestre Backschat

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Anhembi Morumbi no ano de 2011;

Residência em Clínica Cirúrgica no HOVET-USP no ano de 2015;

Pós graduação lato senso em Cardiologia Veterinária pela ANCLIVEPA-SP no ano de 2016;

Mestranda do Serviço de Cardiologia, Departamento de Clínica Médica pela FMVZ-USP desde 2016;

Atendimento Clínico Geral e Internação no Hospital Veterinário Pet Care desde 2015