Entrevista com Dra Carolina Bonomo sobre a Cardiologia na Clínica Médica de Equinos

 

Sobre a importância da cardiologia na área de eqüinos

 

  • Qual a relevância da Cardiologia Veterinária na prática da clínica de equinos?

 

A cardiologia veterinária na prática equina é de grande importância, mas ainda estamos muitos passos atrás se compararmos com a prática da clínica de pequenos. Os equinos apresentam uma grande aptidão atlética, e apesar de não serem tradicionalmente “cardiopatas”, frequentemente nos deparamos com as situações de queda de desempenho destes animais. Entre as causas mais comuns de queda de desempenho, após descartarmos as alterações musculoesqueléticas, estão as alterações cardíacas.  Acredito sim que seja um assunto de extrema importância, mas ainda temos muito trabalho a fazer para a evolução tanto do diagnóstico como do tratamento dos equinos com alguma alteração cardíaca para trazer mais respostas e mais resultados significantes, dando assim a devida relevância ao tema.

 

 

  • Quais as alterações mais frequentes que você encontra nesses animais?

 

As arritmias e os sopros são as alterações mais comumente encontradas em equinos. Como estes animais são criados, em sua grande maioria, para a prática de esportes, estas alterações muitas vezes são consideradas “achados do exame físico”, porém podem representar, em alguns casos, a queda do desempenho e levar à perda da capacidade de desempenhar atividade física destes animais. Dentro das arritmias temos os famosos bloqueios atrioventriculares, com os quais os equinos convivem muito bem a depender do tipo de bloqueio, e a fibrilação atrial, que é de alta ocorrência e prognóstico reservado, sendo ainda um grande desafio para o médico-veterinário (ainda não conseguimos garantir um tratamento seguro e de sucesso para estes animais). Dentre os sopros, o mais comum é aquele verificado em decorrência de insuficiência da valva aórtica, que não traz prejuízo até certo grau, ao desempenho da atividade física para os equinos – os equinos possuem certa habilidade de conviver até que bem com determinadas alterações cardíacas sem que seja necessária alguma intervenção. Além destes, o defeito de septo interventricular é a alteração estrutural que mais podemos encontrar em potros.  Ainda acredito que muitas outras alterações podem vir a ser relatadas, quando tivermos uma certa dedicação ao assunto, ou evolução dos métodos diagnósticos.

 

 

  • Existem muitos profissionais atuantes na Cardiologia de equinos?

 

Infelizmente não, o que reduz muito nossa capacidade de discutir o tema, trocar experiências, e contribuir de forma produtiva para a Medicina Veterinária. Precisamos de mais profissionais que se dediquem a aprofundar seus conhecimentos de forma apropriada nessa área e tragam respostas de qualidade para a real evolução deste assunto.

 

 

  • Quais os principais desafios desse campo de atuação?

 

Acredito em uma tríade de desafios: o médico-veterinário, o diagnóstico e o tratamento. O próprio médico-veterinário é uma barreira, quando ao seu exame físico declina em dar importância diante da verificação de uma arritmia ou um sopro, ou mesmo de realizar exames periódicos dos animais sob sua responsabilidade. Estamos falando de um órgão extremamente desenvolvido (o coração dos equinos apresenta grande desenvolvimento de tamanho e melhoria de função frente a realização de atividade física) e que muitas vezes é negligenciado ao exame físico. Além disso, dependemos muito de exames complementares e da disponibilidade de aparelhos para exames eletro e ecocardiográficos, que são considerados de alto custo, reduzindo a disponibilidade para seu uso. Precisamos evoluir muito no quesito diagnóstico mas, também, no quesito tratamento, pois nos encontramos um tanto restritos dada a baixa disponibilidade de terapias atualmente relatadas para uso seguro e eficaz em equinos.  

IMG-20180410-WA0026

Carolina Bonomo é:

Formada em Medicina Veterinária pela FMVZ/USP em 2008;

– Residência em Clínica e Cirurgia de Equinos pela FMVZ/USP em 2010;

– Mestre em Ciências – Clínica Veterinária pela FMVZ/USP em 2012;

– Doutora em Ciências – Clínica Veterinária pela FMVZ/USP em 2018;

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s